sábado, 5 de Maio de 2007

MÃE!

Quantas vezes a olhou
e um brilho pegava
de ponta a ponta seus olhos?
Se a indiferença não marcasse presença,
com certeza, perguntaria:
O que houve?
O que há?
O que está acontecendo?
Ela também tem problemas,
tem sentimentos próprios,
ela não nasceu só para tomar conta!
Mesmo que não se visse,
mas quando seu chão se abrisse
ela gostaria que alguém
a viesse consolar!
Olha, não sei não,
mas acho que deveria repensar..
Sabe aquela vez que revoltado
com o que te fizeram na rua,
foste ríspido
com quem não tinha culpa?
Eu me lembrei,
mas ela,
ela esqueceu!
E você, recorda aquele dia
que por causa de briga
com o namorado,
destilaste veneno
para todo lado?
Quem soube te entender,
apesar de todos os problemas,
acrescido o teu?
Só para te situar,
existe um provérbio judeu
que diz que D'us,
sem condições
de estar em todo lugar,
criou a Mãe.
E com que carinho
dedicou a essa criação!
Colocou amor,
entendimento,
paciência,
discernimento,
e uma quantidade imensa
de perdão.
Mãe, é aquela pessoa
que te ama acima de qualquer coisa.
Não precisa ter vindo dela,
ter seu semblante, o mesmo d.n.a.
Mãe, com carinho te cuidou,
tenha certeza disso!
Pode ter sido uma vizinha;
Ser alguém
que o oceano atravessou
só para ter em seus braços
"aquela menina",
basta que lhe tenha
muito, muito, muito amor,
como no meu caso,
a minha Vozinha!